Queridos visitantes

quinta-feira, 9 de junho de 2011


O mal da putinha.

Ela é bem característica, quando chega todo mundo sabe quem ela é. Ou melhor, ela é bem pouco conhecida por quem é, porque na verdade a sua personalidade varia de acordo com a ocasião. Se é que ela tem personalidade. O cabelo geralmente é pintado. Ou de loiro ou de vermelho, ou castanho também, tanto faz, o importante é ter uma tinta mal aplicada e uma raiz sempre desbotando. Geralmente é pequenininha, bonitinha, ela é cheia características no diminutivo, e a maior delas é a "educadinha". Ela gosta de moda mas vive comentendo erros tristes. Ela vive dando trela pro seu namorado mas finge que não. Ela dá pra todo mundo mas gosta de falar que é virgem, aliás, ela não fala que é virgem, porque ela simplesmente não fala de sexo. Na balada ela quase não dança, só fica chacoalhando com medo das gafes, mas com certeza levanta o dedinho quando pega uma taça. A putinha geralmente não fala palavrão, aliás, ela geralmente não fala porque não tem muito o que falar. A putinha não gosta de fofoca porque não quer que ninguém fofoque dela. Nas festas ela some porque não gosta de aparecer com ninguém, volta com cara de santa fingindo que não pagou boquete num canto escuro qualquer: a escovinha suada e a inteligente precisando retocar. A putinha geralmente fica com mulher, e até assume (apesar de ser discreta) mas esse lado é geralmente erótico e a deixa com a ilusão de ser diferente do resto. Pega mulher mas prefere os homens de pênis grande pra preencher seu vazio interior. Das mulheres ela gosta apenas porque não há homem nenhum que lhe dê valor, fato que só acontece quando raramente encontra um desavisado de sua fama. A putinha geralmente é muito simpática e prefere pensar pra desculpar a si mesma quando destrói algum namoro ou alguma relação mais séria que a culpa é do cara que foi safado. E de fato é. Mas a putinha geralmente não pensa na SUA própria disponibilidade e receptividade (que ela prefere chamar de oportunidade) para com homens ou mulheres comprometidas. A putinha não pratica nenhuma ação sem dupla interpretação, para que sempre possa sair sorrateiramente com a desculpinha de "não foi essa a intenção" ou o "eu estava no meu canto". A putinha sempre está quieta no seu canto, inclusive quando uma namorada desesperada ou com ÓDIO acumulado que não é tão bem educadinha, discretinha, quietinha quanto a putinha, vai até ela e diz PALAVRÕES. E aí que a putinha se sobressai: ou ela chora e vira a vítima, ou ela diz que você não chega nem aos seus pés. Não adianta discutir com a putinha, não adianta brogar, nem argumentar, nem nada disso, a única coisa que adianta é saber que ELA NUNCA VAI SAIR POR BAIXO. Ela vai sempre usar os seus maiores pontos fracos e você não vai poder usar os dela, simplesmente porque ela NÃO TEM! E se ela tiver você nunca vai saber e nem ela, já que ela realmente não se considera nada do que você diz, ou simplesmente não se envergonha disso. A putinha jamais vai se considerar putinha, porque ela é sempre assim: tão bonitinha, educadinha, pequenininha, discretinha, e estava no canto dela, bem quietinha quando o SEU namorado é que foi lá perturbar o sossego da coitadinha, que ainda por cima não sabe nem falar os PALAVRÕES do seu gabarito.

Ps: quer dizer, nesse momento você vê que não adianta ter um cabelo que não precisa de escova inteligente, não adianta sua inteligencia superior, sua cultura infinitamente mais requintada, sua noção de moda extremamente maior e mais elegante, sua postura afetiva muito mais digna, seu senso de moral bem maior, seus sentimentos muito mais nobres, seu cérebro muito mais abrangente: a putinha sempre vai te vencer. Porquê? Porquê geralmente, putinha, é uma palavra que ela sequer diria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário