Queridos visitantes

sábado, 22 de setembro de 2012









"Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte. Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha. Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral. As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade... Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial!" Rubem Alves
''Ando um pouco cansada da mesmice. Mais do mesmo, mais do mesmo, mais do mesmo. É um círculo vicioso, sem fim. E chato. Todo mundo é igual, pensa igual, se veste igual, usa a mesma cor de esmalte. E se você é diferente ai-que-horror (...) A sociedade e a vida nos exigem muito. O tempo inteiro. É um massacre. Você tem que ser bem informado, você tem que ser alinhado, você tem que fazer caridade, você tem que andar vestido como a mocinha da novela das oito, você tem que ter o corpo da última capa da revista que ensina todo santo mês como enlouquecer seu homem entre quatro paredes, você não pode comprar bicho porque é um horror, afinal, temos muitos cachorros de rua que precisam ser adotados. É um saco quem dita regras. Seja assim, não seja assado. (...) A sociedade, as pessoas e a vida não têm que exigir nada da gente. Cada um se veste e se porta como quer. Cada um fala e age como quer, desde que respeite o outro. Desde que não se traia. Desde que não esqueça seus princípios. O que você faz é problema seu. Mesmo porque a gente nunca deve esquecer que tudo tem uma conseqüência. Mas não é uma revista, uma novela, sua mãe, a igreja, o centro espírita, seu marido, suas amigas ou o dono do bar que você frequenta que vão dizer a forma como você tem que viver. Em outras palavras: se cada um cuidasse do seu rabo e não se importasse em criticar tanto a vida do outro o mundo seria um lugar muito melhor para viver.''

terça-feira, 11 de setembro de 2012

"Sou humana, é lógico que sim! É claro que fico puta, perco a paciência, perco a fé, perco a vontade, perco o saco, perco o rumo, perco a esperança. Por 24h. Depois eu chamo essas coisas de volta. Porque a gente tem que acreditar. Tem que saber enxergar as coisas na vida. Sempre tem uma saída. Sempre. Sempre existe um novo olhar, um novo caminho, uma nova maneira." (Clarissa Corrêa)
Madonna, 80's
 
"Facebook é assim: você só pode postar o que as pessoas querem. Porque se posta que tá saudade, acham que você sente falta do ex. Se fala de tristeza, acham que você está morta, na pior. Se fala mal de homem, acham que teu relacionamento está ruim... Será que vocês podem me deixar postar o que eu achar bacana, sem achar que eu tô aqui narrando a minha vida?"
A prova de que é na bagunça que eu me encontro, é no meu caos, na agonia, no movimento, no barulho que eu percebo que quando tem algo calmo demais, tem algo errado comigo. Pois é, dear friend, miss(ed) you! Do you miss me too?

Todo dia tem uma festa dentro de mim. Às vezes danço sozinha, erro o passo, esqueço a letra. Às vezes meu pé dói, me canso, bebo muito. Às vezes tem riso, amor e sabor. Às vezes, como em toda festa, alguém apaga a luz. Ou acende. Uns fazem fiasco, outros têm papo cabeça. Acontece de tudo. Às vezes ninguém me tira pra dançar. Em outras eu só fico bebendo no bar. Às vezes converso e me divirto. Em outras me escondo, quieta. Todo dia tem uma festa. Que acaba. Que me acaba. - CL