Queridos visitantes

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Não gosto daquele tipo de gente “gado”. É, exatamente isso. Aquele tipo que não possui ideias próprias e nem uma personalidade completa. São aqueles que, incapazes de pensar com a própria cabeça, prosseguem pastando e digerindo o conteúdo que brota nos miolos de outrem. E não é que existem muitos? Se alimentam e crescem às custas dos ideais alheios. Não raciocinam, não se auto-sustentam. O pior de tudo é que, muitas vezes, o gado é mais valorizado que a árvore de pensamento que o sustentou. São esses os tipos de pessoas existentes. As que idealizam e as que parasitam. Eu, particularmente, prefiro plantar minha árvore, e me tornar única, a ser só mais um no pasto. Questão de escolha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário