Queridos visitantes

quarta-feira, 19 de junho de 2013

"É preciso acabar com esse medo de ser tocada lá no fundo."

"Eu não quero saber o que os outros pensam nem o que vão falar ao meu respeito. Eu não quero saber se eles vão comentar em uma rodinha de amigos, ou em uma mesa de bar, ou em algum comentário insignificante com alguém da família. Chega um tempo na vida em que certas opiniões de algumas pessoas tornam-se irrelevantes. E o que realmente passa a importar é a nossa felicidade. Mesmo que a gente demore a aprender." - Maíra Cintra












Vestido lindoooo!!!


"Eu não sei, mas acho que a gente olha e pensa: “Quero pra mim”. Mas dá um frio na barriga, um tremor, um medo de depender de alguém, de sofrer, de escolher errado, de lutar por algo que não vale a pena. Porque o coração nem sempre é mocinho. Foi por isso que corri, tentei fugir, mas quando tem que ser, não adianta, será." (Caio Fernando)

"Porque você me olha e tudo faz um pouco mais de sentido. É como se houvesse uma conexão no breve espacinho que fica entre nós e ela fosse expandida toda vez que você se aproxima ou vice-versa." Aghata Paredes.


Tony de ''Da cor do pecado'' presente nos manifestos! rsrs





"Depois de 20 anos na escola, não é difícil aprender todas as manhas do seu jogo sujo, não é assim que tem que ser.
Vamos fazer nossos dever de casa e aí então vocês vão ver SUAS CRIANÇAS DERRUBANDO REIS, fazer comédia no cinema com suas leis. 
SOMOS OS FILHOS DA REVOLUÇÃO!
SOMOS BURGUESES SEM RELIGIÃO.

SOMOS O FUTURO DA NAÇÃO... GERAÇÃO COCA CO
LA!"

domingo, 9 de junho de 2013





"Enfim, é assim que eu gosto de vê-la: Sentindo. Hoje é ira e desprezo. Amanhã é paixão e carinho. Quem é capaz de explodir de raiva, também é capaz de explodir de amor."



"Parabéns para você, que dia a dia aprende mais sobre você mesma. Que erra para aprender. Que é forte o suficiente para seguir em frente – sem lamúrias, mas com maturidade e sensatez. Que de vez em quando esquece a própria idade e o juízo em algum canto. E depois acha, como mágica. Parabéns para você, que tem um sonho. Que não desiste, apesar do que falam. Que não se abala, apesar do medo. Que sente uma fraqueza interna, mas caminha com passos firmes. Que fica tonta, mas não desmaia. Que apesar de cada pedra no caminho, corre. Que reclama dos problemas, mas entende que a vida é feita deles. Que tenta entender o defeito alheio – e procura perceber os seus." (Clarissa Corrêa)
"Você pode conhecer vinte caras bonitos e que te entendem muito bem, dez caras legais que cuidam de você como se fosse um diamante precioso, uns outros tantos inteligentes, atraentes, bacanas e engraçados em ordem aleatória. Nenhum deles te encanta. Por que? Falta o tão chamado click, aquele jeito especial que ninguém explica. Pode ser o jeito de mexer no cabelo, a forma como ele te olha, que conversa contigo ou até mesmo um jeito secreto que nem o profeta mais sábio percebe, mas que está lá, você pode ver. Entre tantos milhares, talvez um ou outro se salve ao filtro do ‘jeito’, e daí você percebe: é esse que eu quero abraçar e não largar mais, com quem eu quero me enrolar embaixo de cobertores e com quem eu quero dividir todos meus segredos. Baseado no que? Num jeito inexplicável ao resto do mundo." Martha Medeiros.


"Eu sou vários! Há multidões em mim. Na mesa de minha alma sentam-se muitos, e eu sou todos eles. Há um velho, uma criança, um sábio, um tolo. Você nunca saberá com quem está sentado ou quanto tempo permanecerá com cada um de mim. Mas prometo que, se nos sentarmos à mesa, nesse ritual sagrado eu lhe entregarei ao menos um dos tantos que sou, e correrei os riscos de estarmos juntos no mesmo plano. Desde logo, evite ilusões: também tenho um lado mau, ruim, que tento manter preso e que quando se solta me envergonha. Não sou santo, nem exemplo, infelizmente. Entre tantos, um dia me descubro, um dia serei eu mesmo, definitivamente. Como já foi dito: ouse conquistar a ti mesmo." (Nietzsche)
Nascemos puros, livres, ingênuos. Com o tempo, as decepções e os aprendizados, vamos formando uma casca, um escudo, uma armadura, uma couraça emocional. Quando encontramos alguém que faz nosso coração bater mais forte, é preciso ter a coragem de se despir, de tirar toda e qualquer coisa que nos cubra, nos proteja, nos envolva. Para amar é preciso estar de cara limpa e peito aberto. (Clarissa C.)
Meu lado quinta série ri mentalmente de algumas palavras. Meu lado orgulhoso não gosta de dar o braço a torcer. Meu lado chato gosta de tudo do "meu" jeito. Meu lado fofoqueiro repara que a vizinha recebeu visita tarde da noite. Meu lado vadio gosta de curtir uma preguiça em dias frios e chuvosos. Meu lado gentil segura a porta do elevador e ajuda pessoas mais velhas com sacolas de compras. Meu lado pentelho se irrita com quem quer parecer sempre legal. Meu lado ruim não gosta de gente simpática demais, fofa demais, solícita demais, efusiva demais. Ou seja: em alguns dias nem eu sei quantos lados tenho. (Clarissa Corrêa)

quinta-feira, 6 de junho de 2013



“Por mim eu já estaria a quilômetros daqui. Longe de todas essas pessoas indo e vindo fisicamente enquanto a mente e a vida delas ficam estagnadas num só lugar. Longe de todas essas cobranças do que eu deveria ser, sempre na mesma ladainha: faculdade, casar, ter filhos. E se eu não quiser? E se eu quiser sair daqui agora pra qualquer lugar do mundo? Fazer tatuagem, ir numa praia de nudismo, plantar uma árvore, virar vegetariana por dois dias, namorar um surfista com dreads, sair pelo mundo, ser feliz, ser simples, ser eu mesma. Por que a vida não te dá essa escolha?”

Iolanda Valentim.

“Já aconteceu de eu quase chorar por ter tropeçado na rua, por uma coisa à-toa. É que, dependendo da dor que você traz dentro, dá mesmo vontade de aproveitar a ocasião para sentar no fio da calçada e chorar como se tivéssemos sofrido uma fratura exposta.” Martha Medeiros.





“No começo eu não queria sentir nada a não ser amizade por ela, mas foi de uma maneira estranha que ela apareceu na minha vida. Boca grande, lábios carnudos, olhos puxados, na dela, neutra de sentimentos, mas dava pra perceber nos olhos que algo nela não estava certo, tinha alguma coisa que não a deixava sorrir. Pra muitos ela era estranha, mas para mim não, ela era uma menina que precisava apenas de alguém para mostrar a ela que sim, ela era alguém naquele mundo, que o sorriso dela era especial para alguém, que existia alguém que gostaria de ter uma vida do seu lado e formar uma família. Alguém que ela poderia confiar e correr pros braços quando o mundo dela desmoronasse, ela precisava de um amigo ou até mesmo de um amor… Nos primeiros dias ela foi fria ao conversar comigo, dava pra perceber que ela não queria papo comigo não queria se abrir para mim, mas eu não desisti. Fiz umas piadinhas, ficamos horas e horas conversando e enfim ela passou a me tratar melhor. Dias e dias se passaram e ficávamos cada dia mais próximos um do outro, passamos a trocar sms, a trocar musicas e apelidos, mas como nada é perfeito, ela tinha um pequeno problema, seu complexo de inferioridade era maior que sua vontade de viver. Ela não aceitava elogios, não aceitava que você falava que ela era uma ótima pessoa, que era linda, perfeita e interessante. Passamos a brigar muito por causa disso, mas mesmo assim com as brigas eu não conseguia me afastar dela, parecia que as brigas uniam mais a gente. Passei a sonhar com ela, fazer planos antes de dormir, olhar horas iguais e achar que ela esta pensando em mim. Ela era o meu avesso, o meu contrario. Eu não sabia o que estava acontecendo comigo, eu precisava mais dela do que de mim mesmo, eu necessitava falar com ela, saber como ela estava, como tinha sido o dia dela, era todos os dias assim. O que eu estava sentindo não era normal, eu passava horas e horas tocando violão e pensando nela, trabalhando e pensando nela, saia com os amigos e só ficava pensando nela. Cara, sem contar que eu ficava sorrindo feito bobo quando eu olhava a foto dela. Foi então que eu cai na real, eu estava perdidamente apaixonado pela garota mais complicado do mundo.”
— Rafael.

segunda-feira, 3 de junho de 2013