Queridos visitantes

quarta-feira, 31 de julho de 2013


Quando Deus mandar, devemos fazer. O passo inicial é nosso, os recursos Ele é quem dá.


CoisaLinda.com


"Estão todos olhando a moça passar. Falam de seu corpo, comentam seu mistério, disputam sua atenção. Mas se a moça olha, mudam de assunto, se a moça pede ajuda, ninguém escuta e se quiser companhia - coitada da moça! - vai continuar só. É assunto na academia, atrai olhares no trabalho e quando sai de noite também. Mas ela dorme sozinha e tem um vazio no peito que ninguém tem vontade de ocupar. A Menina tem um coração pesado que ninguém quer carregar. Quem olha de longe não percebe e quem não se aproximar nunca vai saber: a Menina gosta livros e Jazz, queria saber dançar, troca uma balada pra assistir a Orquestra, gosta de andar até as pernas reclamarem, tem preguiça de filme cult e vê pequenos detalhes onde os outros enxergam cotidiano. E, acima de tudo, está cansada de tanto assustar e afastar as pessoas, cansada de esperar vidas se resolverem por uma promessa de futuro e ficar pra trás mais uma vez. Quem vai cuidar da Menina triste? Quem vai levar de prêmio seu amor? Quem tem coragem de assumir o desafio e o coração pesado? Apostem suas moedas, esperem o próximo capítulo. Enquanto isso, a Menina também espera, e esperar dói." Verônica H.

"Há pessoas que nos fazem voar. A gente se encontra com elas e leva um bruta susto. Primeiro, porque o vento começa a soprar dentro da gente, e lá de cantos escondidos de nossas montanhas e florestas internas, aves selvagens começam a bater asas, e a gente não sabia que tais entidades mágicas moravam dentro de nós, e elas nos surpreendem, nós nos descobrimos mais selvagens, mais bonitos, mais leves, com uma vontade incrível subir até as alturas, saltando, saltando de penhascos, pendurados numa asa delta (acho que o nome disto é fé)."  Trecho de "Sobre a Espiritualidade" - Rubem Alves




Ainda bem que Ele vive comigo :D



Tenho vontade de fazer isto, quando falam mal de Farmácia & Nutrição, rsrs...


É que eu não consigo (te) tirar daqui de dentro.
E eu continuo te cuidando em pensamento, te fazendo carinho, te mandando amor.
Sonhando, lembrando e namorando aquela porção de sorrisos e momentos felizes que ficaram guardados aqui no cantinho do coração.
A parte mais bonita de mim, sempre tem um pouquinho de você.
Sempre tem um sorriso, um abraço teu.
E um monte de palavras querendo virar poesia.
Porque você é a mistura das melhores coisas da vida e tudo que tem a palavra amor lembra você. Você, é felicidade embrulhada em saudade.
É sorriso esperando para acontecer.

(Monalisa Macêdo)

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Complicado

Escrever, para mim ultimamente tá complicado, ando sem criatividade mesmo, ainda mais escrever sobre a expressão de um sentimento. Ok, mas vamos lá!

Foram tantas coisas desde que nós nos conhecemos. Tantas conversas jogadas fora, tantos dias mergulhados em palavras e sorrisos. Ah, como eu sinto falta de puxar uma cadeira e conversar com você! Faz tanto tempo que a gente não consegue ter uma conversa decente. Sabe, isso me chateia. E muito. Saber que não vamos mais dividi o mesmo teto. Realmente as coisas vão mudar. Apesar de achar que não me importo, vou sentir falta. Como eu queria estar aí, te dando um mega ultra abraço nesse seu dia. Você se tornou tão importante na minha vida. Quando a gente fica sem se falar dá um aperto. Fica faltando alguma coisa... Eu não sei explicar direito. Eu sinto tanta falta de ter aquelas nossas conversas, simplesmente sobre nada. Ou quando você me conta as suas doideiras, que não são tão doidas assim, porque eu te entendo… E isso não me faz tão doida quanto você. Me identifico muito com você, como se você morasse aqui, dentro de mim, dentro da minha alma. Amo você.


"Quantas vezes eu quis que tudo fosse perfeito? Quantas vezes eu quis que todo mundo o tempo todo se importasse comigo e com minha personalidade melodramática que aparece de vez em quando? Quantas eu vezes eu desejei fechar os olhos e logo ao abrir ver que o muno é um lugar perfeito, e as pessoas não erram? Quantas vezes eu quis acordar em um belo dia e ver que todos os meus sonhos se tornaram reais? Quantas vezes eu chorei porque fulaninho me ignorou? Quantas vezes eu chorei porque eu queria me sentir acolhida por gente que na verdade não merecia minha companhia? Quantas e quantas vezes eu chorei quando fui dormir? Quantas vezes eu chorei porque eu sou boba mesmo e choro por tudo? Quantas vezes eu só desejei que tudo e todos conspirassem ao meu favor? Quantas vezes eu quis dar um sorriso verdadeiro naquele dia péssimo? Quantas vezes eu quis ser notada? Quantas vezes eu me senti sozinha no meio de uma multidão? Quantas, quantas e quantas vezes? Foram muitas. Mas sabe o que eu aprendi no meio as tantas suposições banais que criei dentro da minha mente? As coisas não vão acontecer do meu jeito só porque é a minha vontade. Ela não vai prevalecer sempre, na verdade, quase nunca. Aprendi que no meio das dezenas de pessoas que me cercam, vai ser difícil encontrar alguma que atenda as minhas vontades melosas e dramáticas. Aprendi que não devo ficar me lamentando pelo que não aconteceu. Aprendi que não devo exigir amor, carinho e atenção de ninguém. Quem quer amar e dar atenção faz isso espontaneamente, sem imposições. Aprendi, enfim, que nunca vou me encontrar em um estado emocional perfeitamente equilibrado a ponto de não chorar e não sentir dor. Aprendi a aceitar esse meu jeito dramático demais. Carente demais. Chorão demais. Eu demais. Muito eu. Isso." — Amanda Drielly