Queridos visitantes

quarta-feira, 6 de novembro de 2013


Chegando em casa, tiro os sapatos como quem arranca de si um peso quase insuportável. Tudo que eu quero é cama. Mas aí lembro que a minha já não tem a mesma graça. Alguns dias (nunca o suficiente) em sua companhia, são suficientes pra eu esquecer como é dormir sozinha. Deitada, tiro, com o que resta das minhas energias, a calça jeans apertada e todo o resto. Penso em você com tanta força que é quase como se sua presença fosse sentida. De fato, é. Já que, pelas roupas no chão, seu cheiro me entra pelo nariz, boca e olhos, me fazendo sorrir. Uma saudade irracional de você.  Aghata Paredes

Nenhum comentário:

Postar um comentário