Queridos visitantes

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Hoje acordei com uma puta ressaca da vida, uma vontade insuportável de estar noutro lugar mas sem precisar sair de casa. Vagar meio assim sem ter onde, distanciar-me sem ter fim (sem sair de mim), fazendo a dança da chuva ou qualquer babaquice que me faça sentir mais jovem ou mais idiota, porque pra mim, baby, tudo tanto faz há tanto tempo que eu já nem sei mais o que é de fato relevante. — Cartas ao vento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário