Queridos visitantes

quarta-feira, 4 de junho de 2014

"E é por isso que eu gosto tanto dele: porque ele é imprevisível. Espontâneo. Bonito, bonito, bonito e bonito até cansar e doer de um jeito bom. Eu olho pro sorriso dele e tento desordenadamente pensar. E penso: puta merda, agora eu tô fudida."

Nenhum comentário:

Postar um comentário