Queridos visitantes

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Você já deve ter ouvido o ditado “vassoura nova varre bem”. No início, todo mundo quer mostrar seu melhor lado. Com o passar dos dias, vamos afrouxando os nós, ficando mais à vontade dentro da relação. Mas a questão é que eu nunca fiz tipo ou jogo, sempre me mostrei por inteiro. Nunca fui mais polida ou tentei ser o que não era. Fui eu desde o começo, com tudo de trágico e mágico, com toda a minha verdade, com toda a minha insegurança, com toda a minha falta de filtro, com todos os bichos furiosos e indefesos que tenho dentro de mim.

terça-feira, 22 de julho de 2014

"De uma coisa podemos ter certeza: de nada adianta querer apressar as coisas. Tudo vem ao seu tempo, dentro do prazo que lhe foi previsto. Mas a natureza humana não é muito paciente. Temos pressa em tudo! Aí acontecem os atropelos do destino, aquela situação que você mesmo provoca, por pura ansiedade de não aguardar o tempo certo. Mas alguém poderia dizer: - Mas qual é esse tempo certo? Bom, basta observar os sinais. Geralmente quando alguma coisa está para acontecer ou chegar até sua vida, Pequenas manifestações do cotidiano, enviarão sinais indicando o caminho certo. Pode ser a palavra de um amigo, um texto lido, uma observação qualquer. Mas com certeza, o sincronismo se encarregará de colocar você no lugar certo, na hora certa, no momento certo, diante da situação ou da pessoa certa! Basta você acreditar que nada acontece por acaso! E talvez seja por isso que você esteja agora lendo essas linhas. Tente observar melhor o que está a sua volta. Com certeza alguns desses sinais já estão por perto, e você nem os notou ainda. Lembre-se que o universo, sempre conspira a seu favor, quando você possui um objetivo claro e uma disponibilidade de crescimento."


Joanna de Ângelis
Decidiu ser feliz assim: se despedindo de alguns hábitos, pessoas, desocupando lugares que lhe davam a extrema sensação de estar na contramão da alegria. Sua infelicidade era composta por coisas simples, mas simbólicas: uma cama alheia convidativa, mas que esvaziava o seu espaço. Uma pessoa sedutora, mas que lhe roubava a individualidade e determinava seu estado de espírito. Sua consciência esclarecia a precisa carência em que vivia. A inanição de afetos: abandonou seu espaço de criação e o momento de solitute, os prediletos. Mas bateu um cansaço mental e físico tão absolutos que teve a sensação de que, se não decidisse ser feliz naqueles exatos cinco minutos, quando o seu corpo se sentisse realmente deitado e sua mente silenciasse, nunca mais sairia daquela posição, daquele estado. E era preciso continuar. Então, a felicidade começaria ali, com um simples repouso de tudo, de todos, de uma parcela de mundo. (Marla de Queiroz)
Conheço pessoas que se acham melhores e superiores. Outras, que passaram anos em cama de hospital e não perderam a fé na vida e revisaram seus conceitos. Há aqueles que não atam nem desatam, esperando providência divina. Eu sou do grupo dos quietos. Que observam, que admiram aqueles que tiveram força para suportar uma doença ou uma fatalidade emocional, que quer aprender com exemplos positivos, que se resigna quando sabe que não pode ser além do que o chapéu alcança por questões de maturidade. Posso ser lenta, parecer preguiçosa, com ares de desinteresse. Mas, acredite: tenho fome de vida. A diferença está na forma com que olho para as coisas. Meu olhar me ensina, é o livro que abro diariamente para aprender com a vida. (Aryane Silva)
Se algo insiste em não estar bom pra você, não insista mais. Pegue seu boné e “on the road”. Sempre haverá outras pessoas, outros lugares, outros trabalhos, outras paixões que parecerão pra vida toda, outros projetos… Melhores, piores ou simplesmente diferentes daqueles aos quais você se acostumou. [Jorge Luis Borges]

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Letargia

A letargia que me arrasta quase todo santo dia
Sem você nada fica completo
Por que o tempo não passa?
Me diz quando eu vou ter você
Ou se não vou ter
Eu canto a dor e alegria ao mesmo tempo
Palavras sem sentido
Ouvido surdo pra as palavras desinteressantes
Cabeça nas nuvens, corpo cansado
Lembranças me assombram
Te trazendo aqui de forma ausente
Quero seus olhos nos meus
Seus pés na minha direção
Suas palavras limpas e até as banais
A canção ficou e você partiu
Tanta coisa ficou e o que mais quero se foi
É tão difícil olhar o mundo sem você perto de mim
Meu mundo é cansativo
O orgulho me destruiu, mas
A esperança está aqui à sua espera
Que saudade de você!

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Eu sempre acreditei na vida, desde muito pequeno, que existem pessoas na nossa história que elas são tão fundamentais, mas tão fundamentais que a gente não pode mais dizer um nome sem que a gente lembre do nome dela. A gente identifica os verdadeiros amigos, as pessoas essenciais na nossa vida no momento da muita alegria ou no momento de muita tristeza: são esses dois extremos que são capazes de revelar quem a gente ama de verdade. Quando você está alegre demais, aquelas pessoas que você gostaria de tê-las ao seu lado vendo as coisas que você está vendo. Quando você está triste quais são as pessoas que você gostaria que estivessem ali segurando a sua mão? Aí você verifica os seus verdadeiros amigos. Agora, por quê que eles ficaram? É um mistério! A gente nunca sabe dizer porque aquela pessoa ficou amiga da gente. Talvez porque ela tenha tido uma sensibilidade maior que os outros não tiveram, talvez porque elas olharam pra gente de um jeito mais aperfeiçoado, porque tiveram mais paciência com a gente, tiveram mais calma. Não é assim? Os amigos que vão ficar pro resto da vida, a gente pode ter sido enjoado, mas eu sei que na hora que precisar deles eles vão está do meu lado. Só por isso a gente suporta os defeitos dos outros... porque a gente sabe que mesmo que eu esteja na miséria ela vai está ali do meu lado; mesmo que eu perca tudo que eu tenho (...) Eu achava engraçado porque as novelas mexicanas tem umas frases dramáticas (...) Tem uma frase de novela mexicana que eu sempre recordo, é uma que falava assim: “Meu filho, aconteça o que acontecer nós nunca vamos deixar de te amar”. E eu achava engraçado aquilo, mais cheio de significado. Dramático, né? Aconteça... Gente o que poderia acontecer de tão sério? Sei lá. De repente, você já não é o ser humano que você gostaria de ser. Que tenha dado tudo errado. E eu acho bonito isso, né? Não há condição para o amor nessa casa, aconteça o que acontecer. É aquela velha história: eu briguei com você,eu fiz tudo errado, eu te tratei mal, te destratei...eu fui injusto com você, eu te abandonei, mas de repente no meio da noite meu filho morre e você é a primeira pessoa pra quem eu tenho vontade de ligar. Isso é amor, não há outra chance! Eu não tenho medo que o outro não vá me receber, eu não tenho medo de que o outro vá me tratar mal, do mesmo jeito que o tratei. Eu não tenho medo de que o outro lado tenha resistência a mim. Não! O amor que eu sei que ele tem por mim é que me dá coragem de ligar no meio da noite e dizer: “Eu preciso de você agora, mesmo que você não tenha tido a oportunidade de me ter ao seu lado no momento em que você precisava!” (...) Isso é ser amigo de verdade, é quando não depende do tempo, de quantas vezes eu liguei pra você, quantas vezes eu fui atrás. Não, não, o laço que permanece, que independe do tempo. Que às vezes na correria da nossa vida, às vezes você não tem aquele tempo de cultivar, mas você sabe que ele está lá (...) Eu tô aqui! Cada vez que eu me recordo a necessidade de ter alguém ao meu lado eu me lembro dessa frase:” Eu tô aqui!” Eu não faço estardalhaço, eu não crio muito barulho, eu não tô dando notícia, mas eu estou aqui!!! O tempo vai passar, as coisas vão ficar diferentes, pode ser que eu não tenha oportunidade de está aí, pode ser que eu não tenha oportunidade de chegar a tempo, mas fique sabendo que eu estou aqui! Que bom que essa frase tem o poder de repercutir em quem ama e talvez quem ame nem sabe o quanto isso repercute, porque experimentar da misericórdia pelo lado dos fortes não sei se tem muita vantagem...Eu quero ver a gente saber experimentar a misericórdia pelo lado dos fracos, quando você precisa ser amado, quando você precisa ser elogiado, quando você precisa ser aquele que sai do lugar para pedir ajuda. Aí nessa hora, neste momento você possa ver que as coisas poderão ser resolvidas com aquela presença que você sabe que não muda, que está ali, alguém que lhe assegura está ali (...) Não sei qual a possibilidade que eu tenho de está na sua vida, não sei de que forma eu possa está na sua vida...pode ser que de uma forma concreta, pode ser que você me conheça (...) eu gostaria de dizer pra você (...) que eu gostaria de continuar estando aqui e dizer:”Eu estou aqui (...)!”


Pe. Fábio de Melo

sábado, 5 de julho de 2014

Não estou feliz, nem triste. Não quero desistir, e nem estou motivado. Não estou com vontade de falar, nem de ficar calado. Não estou com sono, nem com vontade de ficar acordado. Nem medo, nem coragem. Só eu sei aonde me encaixo nesse meio termo, nem muito, nem pouco, a brisa que bate no rosto quando não se sente nem calor, nem frio. Não quero nada e quero o mundo inteiro ao mesmo tempo. — Sean Wilhelm

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Eu tô doente, doutor. E é uma pena o senhor não poder me ajudar. O remédio que eu preciso não é vendido em farmácias, nem é encontrados em hospitais. É melhor nem perdermos tempo com exames, porque eu sei bem o que apareceria em caso de um raio-x. O nome dele, doutor. Isso mesmo, bem do lado esquerdo do peito. E não é necessário o senhor ver as borboletas que começaram à habitar meu estômago depois que o conheci. Pois é, a minha cura tem um nome, um cheiro, um endereço e um sorriso maravilhoso. O meu remédio tem forma de amor, doutor. E o amor pra mim, é ele.


Nublez. 
"Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo, quem nesta vida que pode ficar inútil pra você sem que você sinta o desejo de jogá-lo fora. E é assim que nós descobrimos o significado do amor... Só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim! Feliz daquele que tem ao fim da vida, a graça de ser olhado nos olhos, e ouvir a fala que diz: - Você não serve pra nada, mas eu não sei viver sem você!"

[Fabio de Melo]