Queridos visitantes

sexta-feira, 26 de junho de 2015

O MEU JEITO DE DIZER TE AMO

Grita baixo que é pra felicidade não fugir pela janela. E corre para os meus braços, só pra eu lembrar a todo instante que você é todinho meu. Eu preciso sentir de novo que aqui é o meu lugar. Que você é o meu paraíso perfeito. Eu não quero parecer uma dessas loucas apaixonadas, mas eu olho para você e um sorriso instantâneo abre em meu rosto. Ah, se você soubesse o barulho que você faz aqui dentro. Eu, sempre tão controladora, não sei para que lado ir quando você aparece e deixa tudo do seu jeito. Quando dou por mim, a loucura já chegou e se instalou por aqui. Fico boba, doida, louca. De um jeito que só você sabe fazer. Você é tudo que eu nunca soube que amaria. Mais um desses caras normais que eu jurava que não me encantavam. Até que um dia você resolveu abrir esse sorriso e minhas certezas foram para o espaço. E o meu espaço, você invadiu, e roubou, sem pedir permissão, toda a minha calma, a minha alma e o meu coração. Eu tenho medo de dizer que eu te amo muitas vezes e as palavras fugirem de mim. Eu tenho receio de falar demais e alguém capturar o sentimento que é só meu. Tenho pavor que alguém apareça pra te roubar pra longe. E que um dia você aceite me deixar por aqui. E, por isso, eu não queria te amar. Eu não queria sorrir como boba quando você fala um bom dia qualquer. Não queria essa tremedeira quando você cruza aquela porta. Nem queria perder o controle no primeiro riso torto que você solta pra mim. Mas não faz assim. Não me olha com essa cara de cachorro sem dono, porque dona você tem. Eu sei que disse que não queria me apaixonar, mas nós já passamos dessa fase. Chega aqui, pega o seu lugar, se instala do jeito que quiser. Eu não vou te impedir de me ter, não vou fugir, nem vou ter medo de dizer, nem que seja bem baixinho: “ei, eu amo você”.
Karine Rosa [via Blog Suspiros e Desatinos]

Nenhum comentário:

Postar um comentário