Queridos visitantes

quinta-feira, 16 de junho de 2016

16, junho, 2016 [Recordar o que foi bom, é viver]

Todo mundo já teve na vida um momento, uma fase que marcou para o resto da vida e que passe o tempo que passar você nunca, mais nunca vai ter o dom de esquecer (isso claro, se você quiser esquecer né?). Esses momentos te modificaram a ponto de nunca mais teres sido o mesmo (a). E eu como ser humano, não poderia ser diferente. Dez anos se passaram e certas coisas eu não tive o dom de esquecer, pois nem tenho o poder e mesmo se tivesse, não o faria. Parece que foram colocadas marcas no seu corpo, porque você ainda as sente. É como elas estivessem ali, adormecidas e ao você observar uma atitude, lembrar de uma data, ouvir uma música ou uma palavra, um gatilho fosse puxado e essas marcas despertassem dentro e fora de você uma sensação e naquele exato momento sua memória estivesse vivenciando tudo novamente. E uma lição aprendi: pode se passar uma década, mas certas coisas, meu bem, te fizeram tão bem que é impossível serem esquecidas. Recordar o que foi bom, é viver!

sexta-feira, 10 de junho de 2016


‘’E se me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar.’’ (Clarice Lispector)

10, junho, 2016 [Quais são seus sacrifícios?]

Acho que já passei por muita coisa na minha vida, mas a gente tem sempre uma oportunidade. Acho que todo ser humano tem isso, de maneiras diferentes. Temos escolhas. Eu tenho desafios, só cresci por causa deles. Sem eles, eu não seria eu. As pessoas podem olhar de fora as coisas que acontecem na minha vida e falar: que menina feliz. Não, não sou feliz o tempo todo. Para mim, felicidade é um estado de espírito. É como um tesouro. Eu sou realizada porque faço as coisas acontecem. As coisas não vêm na minha porta. Não paro enquanto não consigo. Não meço esforços para conseguir os meus sonhos, mas não prejudico ninguém para alcança-los. Acho que isso é que é importante. Tem gente que fala: ‘’essa pessoa tem tudo e eu não tenho’’, mas o que você fez? Eu sacrifiquei muita coisa e sou grata por isso. E você, o que tem sacrificado para ir em busca do que seu coração deseja?


sexta-feira, 3 de junho de 2016

03, junho, 2016.

Depois de um tempo, comecei a acreditar que tudo pelo qual passamos no decorrer da nossa vida, tem um porquê. São fatias da vida chamadas de fases as quais tem seu início e fim premeditados, e quase sempre deixam um aprendizado bom ou ruim para nós. E é com esse pensamento que me despeço do curso de Biologia, com boas lembranças. Com a bagagem acadêmica cheia de conhecimentos e com a honra de ter sido aluna de grandes mestres (em especial: Aline de Maman, Karla Luna, Delcin, e alguns outros). Encerro esses meus 2 anos e 10 meses nessa instituição, com muito orgulho de mim mesma, por entre altos e baixos ter conseguido levar nas costas dois cursos superiores por quase 3 anos! E acreditem: não foi NADA FÁCIL!  Defendo a ideia de que só devo continuar em um curso se eu realmente tiver vocação, até porque esse lance de ‘’levar as coisas com a barriga não é pra mim’’ e a vida é muito curta para perder tempo com esse tipo de atitude. Ao decorrer do tempo percebi que não me via como bióloga, não conseguia me imaginar concluindo o curso e seguindo essa profissão tão bonita. O curso é maravilhoso, mas não é pra mim. Minha vocação mesmo é atender meus pacientes, calcular dietas, montar cardápios, trabalhar com a reeducação alimentar! É ser nutricionista e a partir disso, buscar ser a profissional que almejo desde o dia em que a NUTRIÇÃO ME ESCOLHEU! Por fim, agradeço a Deus por ter me dado essa oportunidade de ter cursado Biologia e com um até logo pra UEPB, quem sabe um dia eu volte...