Queridos visitantes

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Todo mundo está mudando...

''[...] é sobre alguém que pensa que ele está feliz com sua vida, aparentemente tudo está bem, mas há uma tristeza na vida desta pessoa, algo não o deixa encontrar a paz em sua alma, descanso para o seu próprio descanso, ele se sente mudando todos os dias como em busca de algo que ele não tem, algo que ele não sabe o que é, mas ele sabe que está faltando. É um vazio, um espaço em branco na sua alma. Algo que está faltando em seu coração.

É importante para mim dizer isso, porque foi assim que senti, busquei a felicidade em muitas coisas e foi impossível encontrar-me. Lembro-me de ter tudo entre citações, invejável era a frase que descrevia minha vida, muitas pessoas me odiavam só porque eu tinha o que eles só podiam sonhar, mas para mim não era importante, nada era interessante, a vida que eu tinha me encheram por instantes, mas os alvoreceres eram infinitos, a solidão era um sofrimento, às vezes eu desesperava e Saí para a rua sem uma direção fixa, andei sozinho para sentir a brisa no meu rosto, para ver as pessoas viverem inconscientes do sofrimento de não saberem o que fazem neste mundo e de serem imersas em suas vidas muitas vezes sem sentido, mas inconscientes da realidade que cercou-os, que Às vezes eu Ele invejava mais do que a risada dele, ignorância, queria estar um pouco além dos meus pensamentos, fechei os olhos, na minha mente em uma batalha contra mim, isso não me deixou saber, nem podia ver a felicidade, o amor, a amizade.

Feridas na minha alma, que não foram curadas pelo majestoso remédio do tempo, nada me fez sentir completo, dividido, disfarçado, confuso, chateado, triste, senti-me solitário, sem amor na minha vida e com lágrimas que afugentaram minha alma.

Algo naquela música me disse que, no final, as coisas iriam melhorar, que eu ficaria acordado e nunca esquecesse quem eu era, o que deixaria de ser o que as pessoas diziam que era e eu mesmo fui eu mesmo. Eu não escutei aquelas vozes que riam de minhas costas e me enterraram todos os dias a faca da traição e que eu as deixava machucar porque preferia estar com aqueles que me odiavam por ser melhores do que eles e por serem tudo o que não faziam Eles podem ser e ter na alma e na pele o que eles não conhecem, amor, mas eu os liguei amigos, porque eu preferia estar cercado por eles, estar sozinho porque a solidão multiplicava minha dor.

Esse vazio que senti quando andei, que me fez parar em frente ao mar para pedir ao vento onde Deus estava, desapareceu da minha vida Quando paro de ver o mundo e me entrego às mãos do Senhor. [...]''

Blog Santuário por Victor Manuel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário